CRESCEM NAS GRANDES METRÓPOLES PROBLEMAS PSICOLÓGICOS LIGADOS A OUTRAS DOENÇAS

Os transtornos psicológicos vem sendo o grande vilão das cidades grandes, sendo as principais delas, a ansiedade e a depressão. Cada vez mais, cresce o número de diagnosticados de alguma dessas doenças psicológicas nas metrópoles. Isso ocorre devido ao estilo de vida frenético e estressante dos grandes centros urbanos.

Entretanto, além desses problemas psicológicos, outras doenças estão começando a se associarem a esses distúrbios, fazendo com que as pessoas que moram nos grandes centros urbanos passem a ter que se preocupar e zelar ainda mais pela saúde, bem-estar e qualidade de vida.

Os principais fatores que causam problemas psicológicos nas cidades grandes

Segundo especialistas, os principais fatores para o crescimento dos diagnósticos de doenças psicológicas nas grandes metrópoles estão associados ao stress e ao dia a dia corrido das pessoas.

Além disso, leva-se em consideração uma série de situações adversas características dos grandes centros urbanos, que aumentam os picos de stress e desencadeiam distúrbios emocionais que podem levar a distúrbios psicológicos.

Confira a seguir algumas dessas características:

  • Trânsito

O trânsito intenso, além de contribuir com a poluição das grandes metrópoles e serem responsáveis por desenvolver uma série de doenças respiratórias, aumentam consideravelmente os níveis de stress das pessoas.

  • Ilhas de Calor

As ilhas de calor, comuns em grandes centros urbanos, podem desencadear quadros de ansiedade e fadiga excessiva nas pessoas, o que aumenta as chances de problemas emocionais.

  • Má alimentação

Devido á correria das grandes cidades, muitas pessoas desenvolvem péssimos hábitos alimentares, o que pode contribuir para o desenvolvimento de doenças psicológicas.

  • Rotina de trabalho acelerada

Uma rotina de trabalho acelerada ou que exige muitos dos profissionais, rouba o tempo das pessoas de praticarem exercícios, esportes ou outras atividades prazerosas. Sem essas válvulas de escape, o stress e a ansiedade aumentam e isso pode gerar inúmeros problemas psicológicos.

  • Chuvas e enchentes

Além de transmitir doenças, as chuvas e as enchentes, problemas comuns de grandes cidades, fazem com que as pessoas fiquem mais tempo trancadas em sua casa e aumentam as chances delas se sentirem sozinhas.

  • Insônia e outros distúrbios do sono

A insônia e outros distúrbios do sono também estão se tornando cada vez mais comuns nas grandes metrópoles. Sendo assim, a má qualidade do sono é outro grande fator de risco que ajuda a desenvolver problemas psicológicos nas grandes cidades.

As mulheres são mais suscetíveis a desenvolverem quadros de doenças somadas a problemas psicológicos nas metrópoles

Apesar de homens e mulheres serem afetados com tais problemas, no caso das mulheres, esses números são ainda maiores e mais alarmantes, pois, quase sempre os diagnósticos de transtornos mentais carregam consigo outros problemas de saúde, ou seja, outras doenças.

Por exemplo, de acordo com uma pesquisa realizada pelo Grupo de Apoio às Portadoras de Endometriose e Infertilidade (Gapendi), 50% das mulheres com endometriose possuem doenças associadas a outros problemas de natureza psicológica, tais, como, o stress, a ansiedade e a depressão.

Além disso, o número de mulheres diagnosticadas com endometriose somadas a outros transtornos psicológicos subiu nas grandes metrópoles. Nesse contexto, é preciso tratar esses problemas psicológicos das pacientes antes de se realizar a cirurgia da endometriose.

As doenças psicológicas vem sendo as principais doenças nas grandes cidades, afetando grande maioria da população que vive nesses centros urbanos. Portanto, buscar meios de melhorar a qualidade de vida é a solução, as pessoas devem sempre buscar mais saúde e bem-estar em meio ao cotidiano conturbado das grandes metrópoles brasileiras.

Compartilhe esse post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *